Revista Fratura Rock
Publicidade
Publicidade
Nossa Localizacao
São Paulo/SP
Fotos
07/11/2016

Maximus Festival Autódromo de Interlagos

São Paulo, 07/09/2016

Matéria AP. Lelis - Revistaf Fratura RockFotos Estudio Gaveta
Esse feriado de 7 de setembro -  uma quarta feira - chegou pesado a São Paulo. O Autódromo de Interlagos em São Paulo recebeu mais um grande evento de rock pesado: o Maximus Festival.Em sua estreia no Brasil, o festival reuniu, em três palcos diferentes, 15 bandas de rock e metal. O evento contou com boa presença de público, um line-up bem diversificado, e ocupou uma boa parte do autódromo, com espaço suficiente para que o público se movimentasse de forma tranquila. Os três palcos ficavam um ao lado do outro, o que permitia ao público assistir as apresentações sem que grandes deslocamentos fossem necessários. Os espaços de gastronomia e bares espalhados pelo autódromo ofereciam diversas opções de comida e bebidas, apesar dos preços bem salgados. Uma falha grave na organização ficou por conta dos banheiros químicos, insuficientes para atender ao público, que teve que enfrentar grandes filas. Problemas no som também ocorreram, o que prejudicou bastante a apresentação da banda Shinedown.O evento começou por volta do meio-dia, e não demorou muito para que a produção  anunciasse a segunda edição do evento, que  também acontecerá no Autódromo de Interlagos, no dia 20 de maio de 2017. Praticamente com o mesmo line- up, o evento seguiu para uma edição na Argentina, onde se apresentou na capital portenha nesse sábado (10/9).BONS SHOWS MARCARAM A PRIMEIRA EDIÇÃO DO EVENTO. UM LINE-UP DIVERSIFICADO QUE REUNIU DIVERSAS VERTENTES DO ROCK’N ROLLA abertura da programação de shows coube à banda brasileira Ego Kill Talent.Segue uma resenha dos shows que se destacaram nessa primeira edição do Maximus Festival 2016:Steve 'N' SeagullsEssa banda finlandesa de bluegrass abriu o palco Rockatansky  Diversos clássicos do hard rock foram tocados pelo simpático quarteto, desde "Paradise City", do Guns N' Roses, seguido de trabalhos do Iron Maiden, Metallica e AC/DC.Far From AlaskaEssa banda brasileira, o Far From Alaska, de Natal, Rio Grande do Norte, foi bem recebida pelo público presente no palco Thunder Dome, apesar do pouco tempo de apresentação, que não passou de 30 minutos. Além do brilho da vocalista Emmily Barreto, a banda mostrou mais uma vez o talento que a credencia como destaque do atual cenário do rock nacional.HalestormSob o comando de sua vocalista e guitarrista Lzzy Hale, a banda fez uma ótima apresentação. Essa grande cantora mostrou seu charme e técnica ao exibir a discografia da banda, e não poupou a voz para elogiar o Brasil. O Halestorm esteve presente na última edição do Rock in Rio e, depois do evento, lançou o álbum "Into the Wild Life". No show de +- 50 minutos, a banda mandou ver em músicas desse novo trabalho, além seus maiores sucessos, como Love Bites (So Do I), que abriu o show, I Miss The Misery e Freak Like Me . Bullet For My ValentineA banda de metalcore Bullet For My Valentine tocou no palco Rockatansky. A banda, que está completando vinte anos de carreira, mandou ver em seus sucessos da carreira, como a famosa Tears Don’t Fall. Destaque também foi dado aos trabalhos de seu mais novo álbum, lançado em 2015: "Venon". O resultado foi positivo: o público presente ao festival, que ainda não conhecia a banda, saiu do festival com uma boa impressão.DisturbedO Disturbed subiu ao palco já no início da noite e, pela reação do público, ficava bem evidente que a banda era uma das mais esperadas pelo público presente no festival. Não foi a toa que a sua escalação antecedeu a dos headliners.  No repertório, rolaram uma série de covers, como  "Still Haven't Found What I'm Looking For", do U2, "Baba O' Riley", do The Who, e "Killing In The Name", do Rage Against the Machine. Os maiores hits da banda foram apresentados, como Stricken, "Ten Thousand Fists", e The Light, do excelente aálbum “Immortalized”, lançado recentemente. Desse álbum, destaque também para a bela versão heavy metal do clássico "Sound of Silence", de Simon & Garfunkel. Marilyn MansonJuntamente com o Rammstein, o Marilyn Manson era uma mais aguardadas atrações do festival, já que há quase 10 anos não visitava o Brasil. Marilyn Manson fez a última apresentação no palco Rockatansky. O cantor já quase cinquentão e com uma carreira de quase trinta anos, saudou alegremente o público presente: "É tão bom estar de volta, vocês são lindos!” e fez uma bela apresentação, que incluiu covers de David Bowie, num tributo ao cantor falecido no início deste ano. O grande hit do cantor: "Sweet Dreams (Are Made of This)", foi muito ovacionada pelo público. Marilyn finalizou o show ao som "Beautiful People". Tudo embalado num ritmo performático, o que agradou muito os seus fãs, muitos deles estilizados, lembrando o artista nos trajes e maquiagem.RammsteinDesde 2010, o Rammstein  não vinha ao Brasil, o que justificava a ansiedade dos fãs. Num palco móvel, com fogos, luzes e sangue, que já é marca da banda, o quinteto alemão fechou o festival, fazendo uma apresentação empolgante, o melhor show do dia.  Antes do início do show, o vocalista Till Lindemann pediu ao público que  curtisse o show e não se preocupasse em tirar fotos. Na primeira parte do show, um cover de "Stripped", do Depeche Mode, além de Ramm 4, uma nova música. No setlist, toda a carreira do grupo formado em 1993 foi revisitada. Na maior parte, canções que o público conhecia e que cantou junto com a banda: Reise, Reise, Hallelujah, Seemann. O momento alto do show coube aos clássicos Mein Herz Brennt,  "Te Quiero Puta" e, principalmente, Du Hast, o maior single da banda, que foi cantado em conjunto com o público, que em grande número circulava pelo autódromo trajando camisetas da banda. Depois de 90 minutos de show, às 22h30, o Rammstein encerrou o festival. 
21:00 as 21:00
Publicidade
Peça a sua música!
Envie seu Pedido Musical preenchendo todos os dados abaixo:
Atendimento
Rua Falchi Gianini - São Paulo/SP
Ligue agora
(11) 2021-8391
Horário de atendimento
08:00 AS 18:00 HS